exasperação de um desespero bonito

o suor das mão

o piscar dos olhos

pernas tremulas

frenesi constante

10 min depois

exasperação de uma calma doentia

em contraste com cada buzina

que grita na rua da esquina

20 min depois

exasperação de um ódio desvalado

precedido de um amor desmedido, e da vontade de abraçar um amigo

As 8h da noite vem o cansaço concedido

presente mais que merecido

de um dia qualquer

em um estado de perplexidade permanente com aquilo que chamam de amor

em um estado de perplexidade permanente com aquilo que chamam de amor