Ainda que existisse mais do que o sim
Nos teus lábios eu era exatidão
Ainda que de tu eu recebesse um não
Palavra nenhuma conseguiria encontrar minha solidão
Ainda que no mapa da vida tu me desencontrasse
Os mesmos pontos que formam as retas, formam as curvas
E tua imensidão encontraria minha calmaria
Como o céu encontra a terra
Nos dias de chuva de verão

--

--

--

em um estado de perplexidade permanente com aquilo que chamam de amor

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Ana Graziely

Ana Graziely

em um estado de perplexidade permanente com aquilo que chamam de amor

More from Medium

Which One to Use Kafka or REST API

Polycam can export to several different file formats. What are they?

Meta Programming in Ruby :

HOW MUCH DOES IT COST TO HIRE DEDICATED ANGULARJS DEVELOPERS?