3:59 da manhã
E estou a te esperar

4:00 penso em te ligar
Mas seria tolice minha te acordar

4:01 já não quero mais pensar
E você, como está?

4:03 que saudade de você
Vamos nos encontrar

4:05 só daria quando a quaretena acabar

4:06 eu acho que estou apaixonada por você
Tu consegue escutar?

4:10 (notificação no celular)
Escutar o que?
O som do meu coração só te pensar no teu falar

4:11 "as paixões são para si mesmas, mais ninguém"
A madrugada para os desavisados ressoa mais que qualquer silêncio

Dor intangível

4:15 eu não posso mais te encontrar
Eu quero tanto te escrever
Me fala mais sobre você

4:45 se quiser pode me ligar

5:00 acho que ela não conseguiu escutar

5:03 nunca entendi mesmo as paixões
Amores idealizados sempre acabam enquadrados no estatuto da perfeição. Que tristeza esse amor de contra mão

5:10 eu gosto da foma como teus olhos se movem quando João lança sua Pipa ao infinito
À noite tuas constelações de pintinhas pelo corpo brilham como as estrelas que habitam o céu

5:25 onde você está?

5:30 meus olhos pesam e meu maior desejo é que eu possa sonhar com você

6:00 e agora? O que eu vou fazer?

A mente desiste de pensar, o corpo se entrega sem mais pestanejar.

Meu desejo caberia no teu desejar?

6:01 Eu sei que provavelmente não.
E dentro do "não" também pode caber o infinito. Um infinito de pesar.

Você quer que eu te diga tudo isso agora ou depois?

Agora.

em um estado de perplexidade permanente com aquilo que chamam de amor

em um estado de perplexidade permanente com aquilo que chamam de amor